Vírus Zika (atenção grávidas)

Existe uma preocupação crescente à volta de um vírus praticamente desconhecido em Portugal: o Zika. O vírus pode infectar os humanos através da picada de um mosquito. Um mecanismo semelhante ao dengue. De facto, os países afectadas são semelhantes. Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), há casos notificados em quase todos os países da América Central e da América do Sul, mas também em Cabo Verde. Em Portugal (até 15 de Janeiro) havia 4 doentes afectados, todos oriundos do Brasil.

«Os sintomas e sinais clínicos da doença são, em regra, ligeiros: febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares.» O problema mesmo são as grávidas. A infecção pelo Zika pode provocar alterações no feto, nomeadamente microcefalia. Há vários casos reportados já. A DGS aconselha as mulheres grávidas que tenham permanecido em áreas afetadas a consultarem o seu médico assistente e mencionem a viagem. Todos os outros viajantes deverão contactar a Saúde 24 (808242424) apenas se apresentarem sintomas até 12 dias depois da viagem.

A Centers for Disease of Control and Prevention (CDC), equivaalente à DGS americana, desaconselha a viagem de mulheres grávidas para as zonas afectadas e mantém um mapa actualizado das mesmas.

[fonte: paho.org/zikavirus]

Podem saber mais no website da Organização Pan-Americana da Saúde (OMS), na página da CDC para o Zika e no explicador do Observador.

Etiquetas: , ,