sexta-feira, 15 de Março de 2013

Peito de pombo

Uma leitora deixou o seguinte comentário no post sobre o pectus excavatum:
«O meu filho tem o contrário, "peito de pombo" o que avô também tem e não tem qualquer restrição. No meu filhote nota-se um pouco mais porque ele é magrinho (13kg com 4 anos). Faz natação. É normal com o crescimento acentuar-se ou pelo contrário?»
Efectivamente, o peito de pombo, também chamado de peito em quilha ou, tecnicamente, pectus carinatum é a segunda deformidade torácica mais comum. Tal como no pectus excavatum, ela pode aparecer nos primeiros anos, mas é mais frequente notar-se perto da adolescência quando o crescimento é máximo. O problema parece estar no desenvolvimento anómalo nas cartilagens que unem o esterno às costelas, mas, neste caso, o esterno fica levantado (para à frente) condicionando ou não uma assimetria de todo o tórax. Assim, tal como no pectus excavatum, pode-se moldar (re-orientar) a deformidade artificialmente.

[fonte: allrefer.com]

Da mesma forma que no pectus excavatum colocamos uma barra a empurrar o esterno para fora, no pectus carinatum vamos colocar um dispositivo que force o esterno para dentro. Este dispositivo é como um colete de aço, desconfortável e mal tolerado pela maior parte das crianças. A maioria dos cirurgiões pediátricos aconselharão o seu uso apenas quando a criança (geralmente já adolescente) tiver uma real vontade de corrigir o defeito torácico e estiver disposta a passar pelo sacrifício.

Alguns hospitais têm dispositivos 'universais' que emprestam aos doentes, mas a maioria têm que ser adquiridos pelo próprio. A iSurgical3D faz coletes 'à medida', o que é especialmente útil, dada a grande variabilidade das assimetrias e os diferentes graus de gravidade. Com um scanning da superfíce do tórax, a iSurgical3D desenha um disposítivo adequado ao doente em causa, fazendo a pressão no local mais apropriado ao seu defeito. O dispositivo é caro (cerca de €500), mas a Segurança Social comparticipa, em caso de baixos rendimentos.

[fonte: isurgical3d.com]

Parece haver ainda um desconhecimento geral sobre as opções terapêuticas destas duas deformidades torácicas (pectus excavatum, pectus carinatum), mesmo entre profissionais de saúde. É comum chegarem-me doentes cujos médicos assistentes lhes disseram que não havia solução, outros que vêem neste defeito uma inevitabilidade ou uma solução cirúrgica macabra pela qual não quereriam passar. Nada disto é verdade e espero que estes dois post tenham servido para esclarecer isso. Por favor, continuem a colocar-me as vossas dúvidas. Infelizmente, estas doenças têm um grande impacto na auto-estima dos adolescentes, pelo que podemos e devemos ajudá-los.

14 comentários:

  1. Tenho 20 anos, moro no Rio de Janeiro, me sinto incomodado desde pequeno com esse problema, mas nunca questionei com minha mãe, muito menos ao pediatra. Gostaria de saber, se minha idade ainda haveria maneiras "corrigir"?
    Obrigado.

    E-mail: felipeo-line@hotmai.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felipe, Existem formas de corrigir com cirurgia, mas na sua idade ainda se pode e deve tentar os coletes de compressão.

      Eliminar
  2. Tenho 15 anos, e meu toráx do lado direito é um pouco levantado.Gostaria de saber quais os tratamentos e se tem possibilidade de voltar ao normal sem tratamento ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o pectus carinatum não corrige sozinho. os coletes de pressão podem ajudar a tornar o torax simétrico sem necessidade de cirurgia.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. chama-se i3dcarinatum: http://isurgical3d.com/services.php?cat=3

      Eliminar
  4. BOM DIA, tenho 19 anos e tbm tenho esse tipo de problema, queria saber em quais hospitais do rio de janeiro posso encontrar esse tipo de tratamento, agradeço dez de já e aguardo sua reposta!

    ResponderEliminar
  5. BOM DIA, tenho 19 anos e tbm tenho esse tipo de problema, mais gostaria de saber em quais hospitais do rio de janeiro tem esse tipo de tratamento, agradeço dez de já e aguardo sua resposta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente não conheço o Rio de Janeiro ao ponto de lhe sugerir hospitais. Sugiro que contacte directamente a a isurgical3D para saber se eles estão a fornecer algum desses hospitais. cumprimentos.

      Eliminar
  6. Eu não tenho mais queria sabe se isso é genético?

    ResponderEliminar
  7. Também tenho esse problema! Tenho 30 anos, só quem tem, sabe como é difícil, ter de suportar se alvo de chacotas! Nunca namorei, pois as pessoas, só olham por fora, que é uma pena! Para piorar minha situação, sofri abuso sexual aos 8 anos de idade! Hoje, sou gay, mais não quero ser! Estou lutando para deixar essa vida como homosexual! Enfim, sofro muitos preconceitos, queria muito saber, se com 30 anos, posso fazer a cirurgia, se sim, o SUS faz? moro no RJ! E quanto custa, numa clínica particular? Contei meus problemas, não se passando por coitado,contei minha realidade! BEIJOS E ABRAÇOS para todos! JESUS TE AMA E EU TB!

    ResponderEliminar
  8. Boa noite, o meu filho de 6 anos , também tem pectrus carinatum. Só foi perceptível no ano passado. Segundo o pediatra, deve fazer muito desporto, inclusive natação, e quando for adoslecente podar ser operado. No entanto gostaria de ouvir uma segunda opinião, se possível de quem está habituado a outras situações idênticas, e tratamentos com o processo acima indicado. Será que é possível a indicação de um colega que efectue consulta em Lisboa. Muito obrigado, e muitos parabéns pelo blog.

    ResponderEliminar



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...